Distúrbios sexuais masculinos e como corrigi-los

Os distúrbios sexuais masculinos podem ocorrer ocasionalmente ou durar ao longo do tempo . Porém, cada enfermidade requer orientação médica, pois somente um especialista pode nos orientar e avaliar adequadamente o caso para determinar as causas. Neste artigo, apresentamos três dos distúrbios sexuais masculinos mais comuns.

Distúrbios sexuais masculinos

Os problemas sexuais masculinos envolvem não apenas o sofredor, mas também o parceiro. Nesse sentido, é fundamental poder contar com o apoio, compreensão e paciência do casal para poder fazê-lo.

A incapacidade ou dificuldade experimentada durante a relação sexual pode ser devido a causas físicas ou psicológicas. Por sua vez, não ser capaz de manter relações sexuais causa estresse adicional que levará a um ciclo vicioso que resulta em culpa ou decepção, que então levará a mais problemas sexuais.

Portanto, é fundamental que haja uma boa terapia sexual, de preferência em casal , para que o homem deixe de se sentir culpado e possa enfrentar seus problemas.

Uma outra coisa que causa esse problema é que alguns homens tem um pênis pequeno e deseja aumentar o penis para satisfazer mais a sua parceira, isso pode ser tratado com produtos naturais ou até mesmo com psicologia.

Disfunção erétil

Consiste na incapacidade do homem de atingir ou manter uma ereção e, conseqüentemente, o coito. É um dos distúrbios sexuais masculinos mais comuns, pois afeta muitos homens em algum momento de suas vidas, embora ocasionalmente. Geralmente é devido ao estresse, fadiga, álcool ou drogas, etc.

Se, por outro lado, dura muito tempo, deve ser tratada, pois pode prejudicar gravemente a relação do casal, o ambiente de trabalho e social, etc. As causas da disfunção erétil são diferentes:

  • De natureza psicológica. Geralmente, essa é a causa mais comum. Estresse, ansiedade ou depressão podem causar estados de inapetência ou fadiga que levam à disfunção erétil.
  • Causas vasculares . Alguns distúrbios vasculares podem impedir que sangue suficiente flua para o pênis para atingir ou manter uma ereção. Dentre esses transtornos, deve-se destacar a hipertensão, o tabagismo ou o diabetes.
  • Causas neurológicas . Algumas condições, como esclerose múltipla ou lesões da medula espinhal, podem causar danos aos nervos que impedem uma ereção.
  • Alguns medicamentos podem reduzir a capacidade erétil.

Um diagnóstico completo do especialista é fundamental para intervir. Assim, será possível determinar se a causa é psicológica (por exemplo, depressão) ou de outra natureza, e o tratamento apropriado adotado.

Geralmente, depois de afastados problemas mais graves e de vários exames, recomenda-se iniciar a psicoterapia. Em alguns casos mais extremos, o médico pode prescrever medicamentos como o sildenafil ou o tadalafil.

Ejaculação precoce

É um problema sexual em que o homem ejacula involuntariamente e mais cedo do que deveria, geralmente antes da penetração. Conseqüentemente, não há controle sobre a ejaculação.

Se não for tratado de forma adequada, esse problema pode causar outros, principalmente os associados à autoestima , ao casal e ao convívio social. Entre as causas deste distúrbio, podemos incluir:

  • Imaturidade sexual ou falta de educação sexual
  • Falta de autoestima
  • Ansiedade
  • Estresse
  • Sensibilidade extrema
  • Sentindo-se insatisfeito com sua vida sexual
  • Idade (adolescente ou idoso)

Além disso, existem diferentes formas de ejaculação precoce : a primária (prolongada ao longo do tempo, geralmente a partir da adolescência) e a secundária (início recente).

Tratamento de distúrbios sexuais masculinos

Existem exercícios adequados e muito eficazes para aumentar o controle sobre a ejaculação. Por outro lado, o tratamento mudará dependendo do distúrbio e das causas. Por isso, o diagnóstico correto do especialista é de suma importância. A terapia sexual pode ser necessária; em casos de estresse e ansiedade, a terapia psicológica é indispensável.

Muitas vezes, a ejaculação precoce deve-se a maus hábitos adquiridos durante a adolescência. Por exemplo, na ânsia de obter prazer, o jovem pode não ter adquirido o controle necessário sobre sua ejaculação (um problema que continuará na idade adulta).

Finalmente, para os casos mais extremos, o médico pode prescrever medicamentos especializados. Para isso existem pomadas e fórmulas em spray que ajudam a limitar a sensibilidade do pênis , retardando a ejaculação . Porém, os medicamentos devem ser sempre indicados pelo médico.

Fale sobre distúrbios sexuais masculinos

Os problemas sexuais masculinos de que falamos, a saber, disfunção erétil e ejaculação precoce, são bastante comuns. No entanto, apenas uma fração das pessoas afetadas recorre a um especialista para tratar esses problemas.

Como em muitos casos são desencadeados por distúrbios psicológicos como estresse, depressão ou ansiedade, não lidar com eles pode piorar a situação, levando a pessoa a viver uma situação que todos os aspectos de sua vida poderiam ser afetados, sofrendo de depressão e infelicidade.

Para desfrutar de relações sexuais satisfatórias e manter uma ótima qualidade de vida sob todos os pontos de vista, é importante que o homem supere seus tabus .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *